Sais minerais




Sais minerais e vitaminas funcionam como 'co-fatores' do metabolismo no organismo. Sem eles as reações metabólicas ficariam tão lentas que não seriam efetivas. Os sais minerais desempenham funções vitais em nosso corpo como manter o equilíbrio de fluidos, controlar a contração muscular, carregar oxigênio para a musculatura e regular o metabolismo energético.

Embora presentes na dieta, alguns minerais nem sempre são ingeridos nas quantidades suficientes para satisfazer as necessidades metabólicas, especialmente durante a fase de crescimento, estresse, trauma, perda de sangue e algumas doenças. Muitos corredores também tem deficiência de minerais. Isto porque exercício vigoroso acelera a perda pela urina e suor.

A seguir a relação dos minerais mais importantes para o funcionamento do organismo humano.

Ferro

Ferro é um componente fundamental da hemoglobina e de algumas enzimas do sistema respiratório. A deficiência deste mineral resulta em anemia. Importante saber que sem a vitamina C, a quantidade de ferro obtida pela ingestão de vegetais é irrisória. O feijão, por exemplo, é rico em ferro. Porém, nosso organismo só consegue absorver apenas cerca de 10% desse mineral contido no cereal. No entanto, se o feijão for acompanhado de um alimento rico em vitamina C como suco de laranja a absorção pode chegar a 40%. As carnes são diferentes, pois estão entre as melhores fontes de ferro e, nesse caso, as moléculas do mineral não precisam da ajuda da vitamina. As melhores fontes de ferro são a carne bovina, porco e frango. A deficiência de ferro é comum, principalmente em mulheres pela perda durante pela menstruação. LizApplegate ( www.runnersworld.com) também lembra que corredores devem estar atentos para a ingestão de ferro, uma vez que, além de perderam este mineral pela urina e transpiração, a própria corrida pode atrapalhar a habilidade de absorção de ferro. Principais fontes: Carnes,porco, frango, peixe, ovos, legumes.

Cálcio

A necessidades de cálcio são geralmente supridas por laticínios, especialmente leite. A maior parte do cálcio (90%) é armazenada nos ossos, com uma troca constante ocorrendo com o sangue, tecidos e ossos. Sendo fundamental para o fortalecimento de ossos e dentes, o cálcio também é necessário para o funcionamento adequado do sistema nervoso e imunológico, contração muscular, coagulação sangüínea e pressão arterial. Principais fontes: leite iogurte e queijos;
peixes ósseos, legumes, brócolis, repolho.

Fósforo

Fósforo tem um papel importante na produção de energia juntamente com o cálcio. A energia química do corpo éarmazenada em combinações de 'fosfato de alta energia'. O elemento fósforo é altamente venenoso, mas não é tóxico quando ingerido como fosfato na dieta. Principais fontes: Carnes, porco, frango, peixe,ovos e leite.

Iodo

Deficiência de iodo pode resultar em bócio, o enlargamento da glândula tiróide. Habitantes de zonas costeiras geralmente recebem o suprimento adequado de iodo. Principais fontes: Sal iodado e peixes marinhos.

Magnésio

Pesquisas revelaram que o magnésio tem um papel fundamental na performance em esportes de resistência. Este mineral existe principalmente nos músculos e ossos, aonde ajuda na contração muscular e metabolismo energético. Estudos mostraram que a deficiência de magnésio diminui a resistência e que o baixo nível deste mineral na circulação está associado à diminuição da capacidade aeróbica. Infelizmente, baixo nível de magnésio na circulação já foi constatado em corredores após a maratona e provavelmente está relacionado à perda pela transpiração. Apesar da falta de magnésio resultar em queda de resistência, altas doses deste mineral não significa um aumento da capacidade aeróbica. Principais fontes: Legumes, nozes, verduras, alimentos de grãos integrais,frutos do mar.

Zinco

Zinco ajuda a manter o sistema imunológico sadio, facilita a cicatrização de machucados e recuperação de lesões. Liz Applegate salienta que estudos demonstraram que corredores freqüentemente não consumem a quantidade mínima recomendada deste mineral (RDA : 15 mg parahomens e 12 mg para mulheres). Além disso, como atletas perdem zinco pelo suor, eles podem se tornar deficientes deste mineral mais rapidamente. Um dos sinais de deficiência de zinco é o aumento de resfriados. Principais fontes: Alimentos ricos em proteína como carnes, frango e peixe.

Potássio

Este mineral é um eletrólito importante para a transmissão nervosa, contração muscular e equilíbrio de fluidos no organismo. Sintomas de deficiência de potássio incluem fraqueza muscular, desorientação e fadiga. Principais fontes: Vários alimentos frescos como:carne, leite, frutas, legumes, batatas e alimentos de grãos integrais.

Selênio

É antioxidante e é importante no crescimento celular. A ingestão de altas doses, 1 mg ou mais, pode causar intoxicação. Principais fontes de selênio: Frutos do mar, carnes, grãos e sementes.


Sódio

Este mineral é um eletrólito importante para a transmissão nervosa, contração muscular e equilíbrio de fluidos no organismo. Corredores participando de corridas longas devem prestar atenção na reposição de sódio para evitar a hioponatremia. Muito sódio na dieta pode levar à hipertensão em pessoas com predisposição genética. Principais fontes: Sal, azeite e alimentos processados.

Flúor e outros minerais

Flúor e fluoreto são necessários para amarrar o cálcio aos ossos. Este e outros minerais como boro, cromo, cloreto, cobre, manganês, molibdênio, selênio, silicone, enxofre e vanádio são necessários para a saúde em quantidades extremamente reduzidas. Uma dieta normal provê as quantidades necessárias destes elementos.

Comente:

Nenhum comentário

Comente Sempre!