Hdrolipoclasia





Acabar com aquela indesejável gordura localizada deixou de ser sinônimo de cirurgia, longos dias de repouso e altos gastos para o bolso. A cada dia novas técnicas são desenvolvidas e se tornam alternativa para tratamentos estéticos sem intervenção cirúrgica. A Hidrolipoclasia Ultra-sônica está entre essas novas possibilidades. 

A técnica consiste na aplicação de injeções de soro fisiológico diretamente no tecido subcutâneo - onde se concentram as gorduras localizadas - e enzimas lipolíticas (que destroem gorduras), além do uso de ultra-som, que ajuda a substância a penetrar nas células gordurosas, rompendo-as. O que ocorre é a pressão entre a epiderme e a camada de gordura, fazendo com que as células gordurosas explodam, sejam absorvidas pela corrente sanguínea e eliminada pela urina. Pode-se dizer que a glândula de gordura acaba sendo eliminada naturalmente pelo organismo. Como todo processo estético, o procedimento consiste em várias sessões semanais, com duração média de meia hora. Já o numero de aplicações vai depender da necessidade de cada paciente e os preços variam de R$ 150 a R$ 200. Sessões de drenagem linfática geralmente ajudam na complementação do tratamento. 

De acordo com a Dra. Sandra Helena Alburquerque Giannini, médica responsável pela aplicação da técnica de Hidrolipoclasia na Corpore Centro de Medicina e Estética, em Santo André, se comparada a qualquer procedimento cirúrgico, "tanto a Hidrolipoclasia, quanto a aplicação de enzimas são tratamentos acessíveis, que têm tido uma aceitação muito boa e resultados excelentes". 

A especialista defende que a cirurgia deixou de ser vista como um método mais eficiente, ela acredita que métodos como a Hidrolipoclasia, sem intervenção cirúrgica estão se tornando uma tendência na medicina estética. "A cirurgia envolve riscos e o pós-operatório requer muito cuidado, sendo a recuperação do paciente muito mais lenta. Esses novos métodos beneficiam os pacientes sem correr os riscos de uma intervenção cirúrgica e os custos são bem menores". 

O tratamento 

O nome Hidrolipoclasia vem da significação (hidro - água, lipo - gordura, clasia – quebra). As regiões mais indicadas para o tratamento são aquelas onde é difícil solucionar o problema apenas com atividade física e dieta, como o abdômen, culotes, coxas e flancos (os famosos pneuzinhos). Alguns dos benefícios da técnica é não depender do uso de anestesia, pois são utilizadas agulhas bem finas para a aplicação do soro, o procedimento é feito dentro da própria clínica e, muitas vezes, a paciente já é liberada para trabalhar no mesmo dia. O que pode acontecer é o local ficar levemente inchado e, talvez com manchas arroxeadas, pois algum vaso da pele pode ser atingido durante o procedimento. Além de auxiliar na redução de medidas, o método também contribui para a diminuição da espessura do tecido adiposo, melhorando o aspecto da pele flácida, a circulação sangüínea e a oxigenação das células. 

A Dra. Sandra alerta que, na sua opinião, o método possui tanto pontos positivos como negativos, e que devem ser conhecidos na hora de optar pela técnica. Os positivos, alguns já citados acima, vão desde a possibilidade de realizar o tratamento na clínica, sem a necessidade de internação, ou seja, não afastando os pacientes de suas atividades diárias, o custo benefício, e o auxílio dado também no processo de emagrecimento e firmação da pele. Os pontos negativos, segundo ela, estariam nas restrições de tratamento para gestantes, lactantes (em fase de amamentação) e pessoas com marcapasso. Ela alerta que o procedimento é muito indicado para pessoas "com grandes áreas de gordura e que necessitam de emagrecimento". 

Apesar de ser um procedimento bem aceito e com resultados satisfatórios no âmbito na medicina estética, a Hidrolipoclasia ainda não é uma técnica muito difundida e divulgada no seu meio. A Dra. Sandra diz que as razões para tal circunstância são os próprios profissionais da área. "É uma técnica demorada e muitos médicos não gostam de realizar, além disso, nem todos os profissionais a dominam. É um procedimento que tem bons resultados mas ainda não é muito divulgado". 

Manter uma atividade física freqüente e uma alimentação saudável, mesmo após o tratamento, é fundamental para a manutenção dos resultados. Vale ressaltar que o sedentarismo é o maior causador do consumo de alimentos gordurosos e calóricos. 



Comente:

Nenhum comentário

Comente Sempre!