O benefício da dieta do shake





Os shakes em pó não estão sozinhos: vêm acompanhados de barras de cereais, shakes prontos para beber e até suplementos vitamínicos. Algumas marcas foram além: incluíram na composição dos produtos substâncias funcionais e prometem aumentar o pique, acelerar o metabolismo ou combater os radicais livres. Para completar o pacote – e garantir bons resultados –, também estão ensinando tintim por tintim como incluir esses produtos no cardápio. Você disca para o serviço de atendimento ao consumidor ou navega no site da empresa para obter informações sobre as refeições que podem ser substituídas pelo pó, por exemplo.

Mas, desde já, esqueça a idéia de usá-los de manhã à noite na tentativa de emagrecer a jato. "Trocar todas as refeições só pelos shakes faz perder peso mais rapido, mas a maior parte do que é eliminado consiste em água e músculos, não em gordura", explica a nutricionista Juliana Capatto, da Clínica de Endocrinologia Filippo Pedrinola. E como ninguém agüenta ficar por muito tempo sem mastigar no almoço e no jantar, quando voltar a comer normalmente corre o risco de engordar tudo de novo.

Consumidos de maneira correta, porém, esses produtos ajudam a emagrecer e a manter o peso, segundo estudo feito por pesquisadores da Universidade São Marcos, em São Paulo (SP). Oitenta voluntários jovens obesos e acima do peso foram divididos em dois grupos. Os dois consumiram a mesma quantidade de calorias por dia, sendo que nos três primeiros meses apenas um deles trocou o almoço e o café da manhã por shakes e barrinhas. Nos três meses seguintes, só o café da manhã foi substituído. 

No final de seis meses, os voluntários do grupo dos substitutos haviam emagrecido em média 8 quilos, o dobro dos do outro grupo. Exames de sangue também mostraram que os níveis de colesterol estavam mais baixos no grupo que perdeu mais peso. 

"A vantagem desses pro- dutos é que são equilibrados, garantindo os nutrientes essenciais ao organismo, além de permitir um maior controle na ingestão de calorias", diz o nutrólogo Mauro Fisberg, coordenador do estudo. A gente sabe o valor calórico exato do shake ou da barrinha e, ainda, tem uma sensação de saciedade maior, chegando na refeição seguinte sem tanta fome. 

No início da dieta, a indicação é trocar no máximo duas refeições pelos subs-titutos – uma pequena (café da manhã ou lanche) e outra grande (almoço ou jantar). Preocupada se vai agüentar ficar sem mastigar nada? Relaxe! Você pode e deve, especialmente nas refeições principais, combinar o shake com frutas, uma salada verde ou uma sopa leve, suprindo a necessidade e o prazer de comer algo sólido, salgado e quentinho. 

Numa segunda etapa, após queimar os quilinhos extras, os produtos devem substituir apenas uma refeição pequena. Mas, de novo, não é para abusar. O ideal é que, nessa fase, você já tenha aprendido a se alimentar corretamente, nos horários certos e de maneira equilibrada, deixando os substitutos para os dias em que não tem tempo para comer com calma ou precisa sair de casa sem o café da manhã. "Es-ses produtos devem funcionar como coadjuvantes na perda de peso e, ao mesmo tempo, como uma ferramenta para criar hábitos alimentares saudáveis", diz a nutricionista Vanderlí Marchiori, colaboradora da Associação Paulista de Nutrição, que elaborou, em parceria com a nutricionista Mônica Cristina Campos, o cardápio que você encontra a seguir. Ele mostra as refeições ideais para encaixar os shakes e as barrinhas, ajudando você a controlar melhor o apetite, aprender a comer de maneira saudável e perder os quilinhos que estão sobrando.


Comente:

Nenhum comentário

Comente Sempre!