Flacidez em braços "emagrecidos"






O problema dos braços flácidos, o do tchauzinho, incomoda muito as mulheres, ainda mais na época do Verão que os braços ficam à mostra. Algumas regiões do corpo, após o emagrecimento, podem afinar, mas a flacidez continua, como a parte interna das coxas e dos braços, devido essas áreas terem menos músculos e acumularem mais gordura, dificultando o enrijecimento por meio de exercícios.


Em qualquer idade, seja aos 20, 30, 40 anos ou mais, a perda da força muscular nessas regiões do corpo pode aparecer. Se a pessoa não cultivou hábitos saudáveis, como uma alimentação saudável e a prática de exercícios físicos, o quadro de flacidez tende a se agravar com o passar do tempo. Nesse caso, é preciso recorrer à cirurgia plástica para retirar o excesso de pele. Localizado na parte superior do braço, entre a axila e o cotovelo, o tríceps, quando com acúmulo de gordura faz com que essa região balance ao menor movimento pela falta natural de tonicidade e pela propensão de acúmulo de gordur






Segundo a Dra. Edith Horibe, cirurgiã plástica, PhD pela Faculdade de Medicina da USP, expoente em Estética Médica e Gestão da Idade, isto se deve devido ao excesso de pele formado pelo estiramento desta durante o período de sobrepeso ou perda de elasticidade da pele por causa da idade. Assim, as pessoas com o tempo vão ficando com a região do músculo tríceps mais flácido e isso incomoda esteticamente, principalmente as mulheres.


A Dra. Edith explica que um dos caminhos para resolver esse problema é a técnica do Fio Lifting (elevação) com o fio de polipropileno, pois é um tratamento considerado eficaz e que está despertando o interesse em todo o mundo, por ser minimamente invasivo e apresentar efeitos bem sucedidos, pois o material é bem aceito quando está em contato com a pele.


Uma outra opção é o Happy Lift, à base de caprolactone um fio absorvido pelo organismo, possui ácido hialurônico e é capaz de estimular a produção de colágeno (proteína que constitui os tecidos de sustentação da pele). Uma das grandes vantagens deste fio é que ele não é sentido por palpação por ser absorvido e o pós-operatório é menos desconfortável.


Essa cirurgia pode ser feita com anestesia local, porém se o paciente apresentar ansiedade ou nervosismo poderá ser sedado. "Quem olha para o braço de uma pessoa, que passou por essa cirurgia, acredita que ela deve ter malhado muito na academia", afirma Dra. Edith.


O pós-operatório é bastante tranquilo. O paciente já pode fazer algum movimento no dia seguinte, desde que não seja com força, não deverá fazer musculação nem pegar peso e nem elevar os braços para cima durante um período.


"É um procedimento que está sendo conhecido agora, já temos resultados muito satisfatórios, realmente fica muito estético, aumenta a autoestima do paciente, que pode utilizar roupas de banho sem a preocupação de esconder a cicatriz que é mínima. A procura ainda é maior pelas mulheres", esclarece a médica.

As cirurgias com fios são indicadas também para a correção da face, do umbigo, coxas e nádegas, além da complementação do lifting, que é a cirurgia do rejuvenescimento, para paralisia facial e, principalmente, pacientes idosos, cardiopatas ou diabéticos.


Este procedimento é indicado para pacientes de menor e maior faixa etária, ou simplesmente para aqueles que não querem ser submetidos às cirurgias convencionais com corte, internação, anestesia geral e muito tempo para se restabelecer. A Dra. Edith Horibe explica que a anestesia é superficial e aplicada apenas no trajeto desenhado.


Um outro recurso tecnológico utilizado pela médica é a Radiofrequência, as aplicações não são invasivas, produzem uma retração no colágeno através de seu aquecimento, promovendo sua remodelação e melhorando a tão temida flacidez de pele, tanto corporal quanto facial.


"Com o SPECTRA conseguimos excelentes resultados, uma vez que ele produz efeito térmico através das manoplas que aplicam tratamentos de rejuvenescimento facial e corporal, como no caso da flacidez cutânea, fibroses, celulite, envelhecimento e até gordura localizada. Não é um tratamento invasivo, nem dolorido e alcança resultados rápidos e bem positivos", explica Dra Edith.






Portanto, para o músculo do "tchauzinho" não despencar e já que muitas mulheres não são fãs dos exercícios dos braços, com receio de deixá-las masculinizadas com o fortalecimento do tríceps, a cirurgia plástica é a melhor opção.

Comente:

Nenhum comentário

Comente Sempre!