8 dicas para cuidar do colo e do pescoço






Com o verão chegando, as temperaturas altas dão lugar às peças tomara-que-caia e aos decotes, que evidenciam o colo e o pescoço. Por isso, além de tratar as celulites, estrias e pés-de-galinha, vale a pena investir em cuidados com essa região, certo?

Com menos glândulas sebáceas, é propícia a ressecamentos e à flacidez. Rugas e manchas também podem prejudicar o visual. As linhas finas do pescoço e colo começam a aparecer a partir dos 25 ou 30 anos e são mais comuns em pessoas de pele clara, que se expõem ao sol com mais frequência. Ocorrem devido à perda local da hidratação, da elasticidade e do tônus da pele.

Para não fazer feio nos meses mais quentes, confira abaixo oito dicas:

1) A exposição solar frequente leva à perda e modificação das fibras colágenas e elásticas, responsáveis pela sustentação e tônus da pele. Além disso, pode causar manchas. A dica é usar protetor com, no mínimo, fator 15, e evitar banhos de sol entre 10h e 16h;

2) Cremes para rosto não devem ser usados no pescoço ou colo sem orientação médica, uma vez que a estrutura da pele é diferente;

3) Não descuide da hidratação. Passe hidratante após o banho e sempre que sentir necessidade;

4) Evite banhos com água quente, que aumentam o ressecamento;

5) Se estiver com alergias no colo ou pescoço (muitas vezes decorrentes do ressecamento), procure um dermatologista e, na hora de banhar-se, não esfregue a região com bucha;

6) Perfume e sol não combinam. O produto contém psoraleno que, ao entrar em contato com a radiação solar, provoca manchas;

7) Colares dão um toque a mais ao visual, mas podem causar dermatites de contato em algumas pessoas. A pele inflamada fica avermelhada ou com descamação por conta do contato com a peça. Se isso acontecer, vá ao médico e uma das alternativas é trocar o acessório por um de outro material;

8) Quem já apresenta flacidez, manchas ou rugas deve ir ao médico, que indicará o melhor tratamento. Entre as opções estão peeling, laser e infravermelho. Christine lembra da possibilidade de aplicação em clínicas de géis à base de ácido hialurônico.

Comente:

Nenhum comentário

Comente Sempre!